NOTÍCIAS

05-09 - Dor na articulação da mandíbula: o que fazer?

compartilhe:

Apesar de pouco popular na lista de doenças orais comumente diagnosticadas em consultórios
odontológicos, a DTM - ou disfunção temporomandibular - é uma condição que afeta boa parte da
população jovem e adulta, passando despercebida na grande maioria das vezes.

Os pacientes ignoram o diagnóstico de DTM não porque essa dor não incomoda ou causa
desconfortos - visto que, na grande maioria das vezes, ela pode ser bastante intensa - mas sim
porque ela é confundida com outras condições, não sendo tratada corretamente.

Nesse artigo, vamos explicar um pouco melhor sobre como identificar as dores na articulação da 
mandíbula e o que fazer para tratá-la de maneira eficiente. Acompanhe.

O que causa o desenvolvimento de uma DTM?

A DTM pode ser causada por diversas situações que, unidas, desenvolvem pressão e desconforto na
região da articulação mandibular. É exatamente por isso que ela é considerada uma condição
multifatorial, obrigando profissionais da saúde a avaliarem vários aspectos que podem estar
influenciando na presença dessa dor na região.

Esses fatores podem ser:

  • Traumas locais;
  • Estresse;
  • Hiperatividade muscular;
  • Lesões odontológicas;
  • Bruxismo.

Em alguns casos, a DTM pode chegar a ser tão intensa que as dores migram da região mandibular
para a cabeça, face, pescoço e até mesmo ouvido, sendo, portanto, confundida com outras condições
clínicas - e tratada da maneira errada.

Quais são os principais tratamentos para a DTM?

Como a dor na articulação da mandíbula é uma condição multifatorial, é natural que seu tratamento
também seja realizado de diferentes formas, para poder controlar os possíveis fatores responsáveis
pela dor. Apresentamos, abaixo, algumas dessas alternativas que podem ser eficientes na redução da
DTM:

Uso de placas de mordida
Placas de acrílico são soluções apresentadas para pacientes que desenvolvem DTM por
pressionarem muito a arcada dentária devido ao estresse ou tensão muscular local. Elas ajudam a
absorver a pressão e relaxar a musculatura local, diminuindo a dor. O paciente pode utilizá-la à
noite, enquanto dorme, ou em momentos de grande concentração - enquanto estuda ou trabalha, por
exemplo.

Tratar a ansiedade
Utilizar técnicas de relaxamento ou, até mesmo, contar com o suporte de um profissional
especializado em psicologia e psiquiatria pode ser uma boa alternativa para tratar uma possível
situação constante de ansiedade que, em longo prazo, gera tensionamento da musculatura.

Dietas pastosas ou brandas
Para pacientes que apresentam dores intensas e têm a mastigação prejudicada, realizar uma dieta
mais macia, como a branda ou a pastosa, pode ajudar a reduzir a tensão nas articulações
temporomandibulares, melhorando a dor.

Cirurgia
Em casos extremos de DTM, a cirurgia pode ser indicada para solucionar uma questão física que
não permite o tratamento da condição. Essa pode ser a opção ideal para traumas graves na região,
problemas de desenvolvimento das estruturas ou até mesmo quando há a presença de tumores.

Aplicação de calor
Chamada de terapia de calor e contraste, o uso de bolsas de água quente e fria no local onde a dor se
apresenta constante também pode ser uma maneira de minimizá-la. Esse tratamento, entretanto,
deve ser complementar a outro que foque na causa da dor.

Uso de medicamentos para a dor
Outra alternativa complementar aos tratamentos da causa da dor, o uso de medicamentos, como
analgésicos e anti-inflamatórios - prescritos por seu médico ou cirurgião dentista - também podem
minimizar os desconfortos da DTM.

Realização de fisioterapia
Você sabia que a fisioterapia local, na região da DTM, também pode ajudar a solucionar essa
questão? Esse tratamento físico ajuda a solucionar uma possível disfunção e, dessa maneira,
impedir o aumento da sensação de dor.

Se você perceber que está com dor persistente na região da articulação da mandíbula, procure a
ajuda de um profissional da saúde, como o médico ou cirurgião dentista, para que ele prescreva exames
que vão ajudar no diagnóstico da DTM.

Você já usou algum dos tratamentos acima para DTM?
Conte para a gente pelos comentários e até a próxima.