NOTÍCIAS

19-08 - 5 dicas para diminuir o medo das crianças de irem ao dentista

compartilhe:

A visita ao dentista é, para muitas crianças, um dos maiores medos que enfrentam na infância. E isso acontece porque a consulta ao dentista é associada a procedimentos desconhecidos, o que as deixam aflitas e inseguras quando precisam sentar na cadeira desse profissional.

Mas, como os pais podem ajudar seus filhos a enfrentar o medo de ir ao dentista? Se você tem tido dificuldades com essa tarefa, confira, abaixo, algumas dicas que preparamos para lhe ajudar!

#1 Crie o hábito de levar seu filho ao dentista desde pequeno

Para que uma situação se torne um hábito, é preciso que ela seja estabelecida desde cedo na rotina de qualquer pessoa. E com as crianças não é diferente: quanto mais cedo começarem a frequentar as consultas odontológicas, mais normal será para elas sentarem na cadeira do dentista e passar pelos procedimentos tradicionais de saúde bucal.

Por isso, assim que os primeiros dentes começarem a aparecer, crie o hábito de levar seu filho ao dentista, para que ele crie uma relação de confiança com esse profissional, e deixe de lado a insegurança que o consultório pode gerar.

#2 Nunca transmita irritação ou medo perto de seu filho

As crianças se sentem mais inseguras quando veem que seus pais ou responsáveis também estão nervosos em determinadas situações. É preciso, portanto, que você seja firme no momento em que seu filho começar a demonstrar medo de ir ao consultório do dentista.

Uma vez na consulta, permita que o profissional assuma o controle da situação, interferindo o mínimo possível no atendimento e nos procedimentos feitos no seu filho. Dessa maneira, a criança compreende que deve acatar os pedidos e orientações do dentista, ao invés de tentar recorrer a você em um momento de insegurança.

É interessante combinar com o profissional o que você pode fazer para ajudar a acalmar seu filho, caso ele comece a manifestar alguns sintomas de medo: segurar sua mão, distraí-lo com outros assuntos ou até mesmo evitar falar com ele.

#3 Prepare o profissional para uma possível reação de seu filho

Se você já sabe que seu filho pode ficar agitado no consultório odontológico (porque ele costuma fazer isso em outras situações, como na visita ao pediatra ou para cortar o cabelo), é bom avisar ao dentista para que ele saiba exatamente como agir.

Com o profissional preparado para essas reações, é mais provável que ele consiga lidar com o paciente ou, caso julgue necessário, interrompa o atendimento se a criança estiver muito nervosa. O importante, aqui, é que seu filho comece a compreender que o dentista é uma pessoa de confiança e que não vai fazer nada que possa machucá-lo ou deixá-lo inseguro.

#4 Jamais use a consulta odontológica como uma ameaça

Quando você briga com seu filho e ameaça levá-lo ao dentista caso não lhe obedeça, vai aumentar o medo que ele sente desse profissional - dificultando ainda mais as idas ao consultório quando isso for necessário.

Seu filho sempre deve ter em mente que a ida ao dentista é divertida. Por isso, no começo, pode ser interessante dar uma recompensa quando se comportar bem durante a consulta - como um presente ou um passeio que goste de fazer - para que ele tenha uma relação positiva com esse hábito.

#5 Escolha profissionais especializados em odontopediatria

Uma boa maneira de melhorar o atendimento odontológico do seu filho é escolher profissionais especializados em odontopediatria, que já são acostumados e treinados para lidar com os medos e inseguranças das crianças. Essa escolha pode facilitar - e muito - a trabalhar o relacionamento do seu filho com as consultas odontológicas.

Diminuir o medo do seu filho de ir ao dentista é uma tarefa que demanda paciência, mas que representa uma deliciosa vitória quando ele consegue se sentir seguro nas consultas.

Não se esqueça de que escolher os melhores profissionais para atender às crianças, tanto na parte clínica, quanto na realização de exames, é um passo essencial para que essa conquista seja alcançada.

E o seu filho, tem medo das idas ao dentista? Como você tem feito para que ele se sinta seguro com as consultas? Conte pra gente pelos comentários.